Reserve cinco minutos do seu tempo para esta leitura

08 agosto 2009


Hoje, enquanto esperava minha mãe, fiquei parada por um tempo na rua observando as pessoas no seu vai e vem do cotidiano. Numa dessas minhas "observações", me deparei com uma antiga amiga da escola. Na época em que estudamos juntas numa escola pública aqui perto de casa (e não me envergonho de ter estudado por todo o meu primário lá), ela costumava ser minha melhor amiga. Costumava. Nossos caminhos mudaram tanto. Eu fui para uma escola particular e nunca mais tive contato com ela. Não que eu tivesse vergonha dela, pelo contrário, eu a adorava. Mas na época eu era apenas uma criança de dez anos e não sabia a verdadeira importância das coisas.

Oito anos se passaram. O que eu sei da vida dela? Aos 16 anos ela teve sua primeira filha, foi até o segundo ano do ensino médio, em colégio público, mas nem sei ao certo se ela terminou a escola.
Ao contrário dela, eu terminei o colegial e já estou na faculdade. E eu fiquei pensando em como a falta de oportunidades afeta a vida de uma pessoa. Por mais que ela tenha capacidade de criar seus próprios meios para subir na vida, ainda sim uma ajuda é necessária. Mas a ajuda não veio. Talvez se ela tivesse recebido uma melhor educação, tanto na escola quanto em casa, a vida dela estaria melhor. Adolescente e mãe solteira. E ela se vê na encruzilhada de estudar ou levar a filha que está doente ao hospital público, muitas vezes ficando horas e horas na fila de espera. E é aí que ela desiste de tudo e se torna mais uma pessoa entre tantas outras a ver sua vida interrompida simplesmente pela falta de oportunidade. Será que se eu não tivesse ido para a escola particular, eu chegaria onde cheguei hoje? Eu vi a vida dela passando ali na minha frente, simplesmente por estar parada.

Você já parou para observar as pessoas hoje? Não feche os olhos para a realidade. Ela está bem ali, ao seu lado.
Um grande beijo e boa noite.

19 comentários:

Tayane Scott disse...

Ela é só mais uma entre as tantas meninas que passam diariamente pela mesma situação. Não adianta a gente olhar pro lado e tentar ajudar. Todos precisam ajudar juntos, cada um fazendo a sua parte. Com 16 anos ela sabia bem como se fazer filhos. Não se pode inocentar alguém que sabe o que vai acontecer. Nem todo mundo que vive na mesma situação desiste tão fácil.

Retribuindo a visita também estou te seguindo. Mas só para constar o texto não tem como você ter lido em outro lugar porque saiu da minha cabeça. Se você achou parecido com os da Martha, fico mto feliz, pq ela é minha fonte de inspiração. espero q volte lá mais vezes. Beijo beijo

Jéssica Marques disse...

Oi flor :D
A falta de oportunidade é mesmo um problema, né?
Se ninguém estende uma mão o país não vai pra frente. E também se houvesse mais educação nas escolas, as meninas e meninos usariam camisinhas. Não basta apenas falar pra usar, tem que ficar em cima mesmo, como se fosse pai e mãe já que eles não fazem esse papel.

Bjão.

Beatriz disse...

Muito bacana o texto que você escreveu.
De vez em quando também me pego fazendo reflexões.
Adorei seu blog. Beijos.

Aléxsia disse...

Muito bom o texto, me fez refletir. Nunca tinha lido sobre algo parecido em qualquer outro blog.
Tbm já estudei em escola pública pra ficar mais perto das minhas amigas qe estudavam lá. Algumas meninas que eu estudei estão grávidas, outras já tiveram o bb, algumas tiveram que parar de estudar. Todos tem a oportunidade de pensar, sempre tem alguém que alerta, hoje em dia ninguém é inocente. Não julgo porque sei que posso ter um final parecido, mas principalmente me cuido, porque quero uma vida ótima pra mim pra só depois eu pensar em ter minha própria família.
:* adoreei seu blog

Ellie Charlotte disse...

Eu sempre digo que essas coisas são culpa de todos, se nós ajudássemos as pessoas e não nos preocupassemos tanto com o dinheiro o mundo seria melhor.
Eu estudei em uma escola pública e agora estou na particular e realmente se vê a diferença, esses dias estava conversando com uma amiga e ela me contou como as pessoas estão, a maioria usando drogas, outras grávidas.
Se todos fizéssemos a nossa parte o mundo poderia ser beeeem melhor!
Beijos :*

Rê :) disse...

Vamos combinar que com 16 anos, o que ela precisava era de uma auto-ajuda mesmo: CAMISINHA. Fala sério... independente de escola pública ou não, a camisinha é propaganda quase diária na TV... como método contraceptivo e também contra doenças...

Muito bom o post. Tenho amigas de escola particular e estão na mesma situação, outras já estão formadas e algumas pararam no tempo... mas essa é a vida... não há muito o que se fazer.

Bjos ;)

Dá. disse...

Acho que colégio particular ou público , muda poucas coisas, pq você não precisa pagar pra ter boas informações .
Tenho uma amiga que estudou num particular que até hoje não subiu na vida. Vai de cada um , você engravida por que você quer nos dias de hoje.
Reencontros de amigas de infância são sempres cobertos de lembranças.
Otimo post .
Beeijos:*

Natalia Cerrao :D disse...

Nossa, o texto realmente ficou ótimo! '-'
Eu também nunca tinha parado pra pensar desse jeito... Não sei se foi a educação que ela recebeu, ou alguma coisa que aconteceu na casa dela. Ou na família mesmo, tem todos esses problemas.. :/
Fico feliz que você tenha conseguido se resolver e mudar sua vida, assim deixá-la tão boa quanto é :D
Adoro seus posts, sucesso! *------*

New Life ^^ disse...

BOA NOITE QUERIDA CLARISSE!

ESTOU BEM FLOR! OBRIGADA POR PERGUNTAR =D
E VOCÊ? TUDO TRANQUILO?
NOSSA! 16 ANOS E JÁ É MÃE?
HOJE EM DIA FALTA MUITA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS PÚBLICAS E DOS PRÓPRIOS PAIS TAMBÉM, NÉ?
ESPERO QUE O DUDU NUNCA ME DÊ ESSE DESGOSTO =D

OBRIGADA PELO CARINHO E TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!
UM FORTE ABRAÇO... TATIANA BERTOLIN

* shine disse...

Nunca tinha visita seu blog, mas você está de parabéns, escreve muito bem!

Realmente hoje em dia, quem tem melhores opotunidades tem a chance de ver o que aconteceria a elas se não aproveitasse.. realmente temos que olhar ao nosso redor e perceber que nossos problemas são pequenos, perto do dos outros ;x

beeijos, eu te sigo!

Lua disse...

é, isso é bem triste. ás vezes a gente só sabe dar valor ao que temos quando nos deparamos com uma realidade totalmente diferente da nossa né ? :/

Aliny disse...

Oie amiguinha Clarisse tdb?? Gostei mt do seu post...eu penso q nao importa se eh escola publica ou particular isso pode acontecer em ambas...claro q na particular o dinheiro faz a diferença ...mas penso q temos q viver a realidade e qdo a pessoa realmente deseja um futuro melhor ela vai a luta e consegue e com isso aprende a dar + valor pois conseguiu com mt luta..ser pobre nao eh o problema..o problema esta na ignorancia de mts pais e profs..me desculpe a sinceridade mas tem profs q sao completamente incapaz de lidar com suas limitações imagine o q essa figura pode transmiter de bom p os alunos.. obg sempre por sua carinhosa visitinha ao meu blog...tenha uma otima semana...Bjinhux

Bel disse...

Nossa, vc esta completamente certa em tudo...
Não podemos fechar os olhos nem por um segundo que quando abrimos o mundo já esta diferente, nós vivemos em um mundo divididos em varios mundos...Cada um de uma maneira...

bjs

Lua disse...

Oi Claris, to passando aqui de novo para avisar que tem selinho pra vc lá no blog :D

Islla disse...

tem selinho pra vcc ^^
bjooo,amoo teu blog!

Lua disse...

essa coisa de preconceito é um assunto polemico sim, mas tava mesmo me referindo a todos os cristãos, católicos, evangélicos etc ^^ Essa coisa de papel existe sim, tem gente que quase te faz engolir xD mas não são todos ... o problema é que o povo generaliza, aí já viu :/ isso vale para todas as religiões !

Bjooos :D

Aline Lopes disse...

Um pouco cruel, mais infelizmente essa e a nossa realidade, garotas de 14,15,16 anos sendo obrigadas a ter uma vida de adulta, garotos levando a vida do crime, as vezes por falta de oportunidade, ou pior, por não quer procurar algo melhor.
Acredito que todos podem ser melhor, todos temos as mesmas escolhas, temos apenas que decidir o que queremos ser, e onde queremos chegar, a partir daí o nosso começou ou fim dependera somente de nós.
Como seria bom se todos pudessem ter uma segunda chance, se pudesse voltar atrás e consertar os erros do passado.

Parabéns pelo blog.

Beijos

llazy disse...

As vezes as pessoas tomam um destino tão diferente do nosso que chega assustar. As vezes por falta de oportunidade ou não =/
Beijos

Priscila disse...

Muito bom o texto , mas pera aí ...
Não depende do colégio, tanto particular quanto público , a pessoa que faz o seu caminho . Não existem falta de oportunidades nesse mundo , a gente quando quer sempre acha um segundo caminho , afinal estamos cansado de ouvir que há sempre dois caminhos não é verdade? O melhor é escolher sempre o correto , e tenho certeza que quando uma pessoa pensa nisso , nenhum colégio , amigos ou sei lá o que tem o poder de influenciar .
Levo isso para a minha vida: quando não acho oportunidades ao meu redor , eu as crio , a gente sempre pode dá um jeitinho , não é verdade ?
Mas infelizmente, isso é a nossa realidade, o que era para ser notícia é tão normal , mães que ainda nem deixaram de serem meninas .
Mas Clarisse se tu tivesse continuado a estudar num colégio público tendo uma meta do que quer da vida, aos 18 também estaria fazendo facul do mesmo modo, eu não me surpreenderia .

Parabéns pelo blog *-*
http://nomeecriativo.blogspot.com/







Design e código feitos por Julie Duarte.